Resenha: O Menino dos Fantoches de Varsóvia

Terminei mais um bom livro. O menino dos fantoches de Varsóvia é tenso, chocante e pesado, mas necessário, para nos lembrar sempre desse que foi um dos piores episódios da história da humanidade: o Holocausto que aconteceu durante a 2a. Guerra Mundial.

O livro mostra essa tragédia na visão de um garoto judeu sobrevivendo no gueto de Varsóvia. Após a morte de seu avô, já no gueto, Mika descobre um novo mundo nos bolsos de seu casaco: os fantoches.  Mika leva então esperança aos que sofrem com a guerra, apresentando-se em teatros de fantoche por todo o gueto, com seu príncipe, uma menina, um bobo da corte, o jacaré e outros.

Soldados alemães: o outro lado

A história de Mika, claro, não poderia deixar de se entrelaçar à de tantos soldados alemães que tanto mal fizeram à população judaica. E na segunda parte do livro, vemos uma parte da história raramente contada nas escolas: a vida desses soldados após a derrota na guerra. A vida de um soldado se entrelaça à de Mika, e vemos o seu desespero depois de ser enviado à Sibéria pelos russos.

A jornada épica de um menino judeu e um soldado alemão para sobrevirem ao caos da guerra são intensos e tão reais que poderiam ser mais uma das várias histórias reais daquela época.

Recomendo!

More about Bruno E. Grossi